fbpx

PF prende dono de universidade por fraude no FIES

PF prende dono de universidade por fraude no FIES

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (3) uma grande operação para investigar fraude no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) do governo federal e venda de vagas para o curso de medicina, em São Paulo. O dono da Universidade Brasil, José Fernando Pinto da Costa, de 63 anos, e outras 15 pessoas foram presas. A operação, chamada “Vagatomia”, identificou que o esquema funcionava nas unidades da universidade em São Paulo, São José do Rio Preto e Fernandópolis. Entre os presos estão ainda o filho do empresário, funcionários da universidade e o presidente e o vice do Fernandópolis Futebol Clube.

Como funcionava o esquema

De acordo com as investigações, “assessorias educacionais” utilizavam a estrutura da universidade e negociavam vagas para alunos que aceitavam pagar pelas fraudes para serem matriculados no curso de medicina. Estima-se, segundo a PF, que as vagas eram vendidas ao preço médio de R$ 120 mil. O esquema envolvia a transferência de alunos do exterior, principalmente de Paraguai e Bolívia, para o curso de medicina. Bolsas do Prouni (Programa Universidade Para Todos) e fraudes ligadas ao Revalida, exame de revalidação de diplomas médicos de estrangeiros, também são investigadas.

Valores elevados

Bolsas do Prouni e fraudes relacionadas a cursos de complementação do exame Revalida também estão sob investigação. Estimativas da Polícia Federal indicam que, nos últimos cinco anos, aproximadamente R$ 500 milhões do Fies e Prouni foram concedidos fraudulentamente.

Tipificação criminal

Os presos foram indiciados pelos crimes de organização criminosa, falsidade ideológica, inserção de dados falsos em sistemas de informações e estelionato majorado, cujas penas somadas podem chegar a 30 anos de reclusão.

Foto: divulgação PF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *